quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Pequenos cães, grandes ameaças!

Hoje à tarde o aeroporto de Congonhas teve suas operações suspensas por cerca de 20 minutos. O motivo foi um cachorro solto na área da pista de pouso! Não adianta cercas, grades, muros ou placas proibindo a entrada de animais, eles são curiosos e volta e meia circulam por onde não deveriam. O avião que eu aguardava para efetuar um voo para Campo Grande teve que ficar sobrevoando a cidade de São Paulo por quase meia hora, e por pouco ele não segue para o aeroporto de Campinas.

Não fiquei sabendo qual era o cachorro, se grande ou pequeno, nem se ele foi capturado, enxotado ou se simplesmente sumiu sem deixar vestígios. Só sei que foi um “atraso do cão”, pois nossa decolagem que deveria ter sido pontual saiu com uma hora de atraso

E por falar em confusão causada por cães, vejam a noticia da Folha Online:

Folha Online


06/12/2010 - 17h31


Voo é desviado nos EUA após cachorro fugir de caixa e morder duas pessoas


DA REUTERS, EM NOVA YORK


Um pequeno cachorro fugiu de sua caixa de transporte e mordeu um passageiro e um comissário de bordo em um voo da US Airways para Phoenix nesta segunda-feira. O incidente levou o piloto a fazer um pouso não programado em Pittsburgh.


O dono do cachorro abriu a caixa de transporte apesar de ter sido alertado a não fazer isso, disse Valerie Wunder, porta-voz da US Airways.


O piloto do voo 522 de Newark para Phoenix, que levava 122 passageiros, decidiu desviar o avião porque "queria garantir que todos estavam bem".


Pelo visto o cachorro de Congonhas causou pouca confusão se comparado com seu “cãompanheiro” americano.

Neste caso dos norte americanos, acho que não houve nada de errado com o cachorro, mas há sim, algo muito estranho acontecendo com as pessoas por lá. Será que um cachorro de pequeno porte (para que o cão viaje na cabine de passageiros ele tem que ser pequeno) ao morder uma pessoa consegue causar ferimentos tão graves que requeiram um pouso não programado? Será que não havia como fazer um curativo e aguardar a chegada do avião no destino? Não poderiam solicitar a presença de um medico a bordo para os primeiros socorros? O cachorro não conseguiu ser contido? Sim, pois conter passageiros que se exaltam, parece estar sendo cada vez mais frequente a bordo de aviões de empresas americanas.

Eu acho que os americanos estão ficando loucos e neuróticos nas questões de segurança a bordo. Tudo é motivo para conter passageiros, pousos não programados, US Marshalls, “national security” e outras ações que muitas vezes parecem ser completamente desnecessárias. Acho que os tripulantes das empresas americanas, e junto com eles os passageiros, estão morrendo de medo de voar, e perderam a noção do que é uma ameaça real e o que é apenas uma situação estresse que pode perfeitamente ser contornada sem maiores dificuldades. É bem verdade que a ação terrorista de setembro de 2001 foi algo inimaginável, mas pousar um avião no meio do caminho, causando atrasos, transtornos e prejuízos por causa de um cãozinho que ao fugir deve ter causado certo rebuliço a bordo parece um grande exagero. Acho que a tripulação “panicou”!

14 comentários:

  1. Os caras sao neuroticos em doenças também.

    ResponderExcluir
  2. Comandante, esqueceu de dizer quem é o cãozinho da foto!
    Abs!
    Evandro.

    ResponderExcluir
  3. Falando em primeiros socorros em vôo, quais ítens e equipamentos são levados no avião?
    Li na veja (ou na istoé) um tempão atrás que num vôo internacional da varig um médico teve que fazer uma intervenção cirúrgica numa passageira com uma faca esterilizada com whisky (e ela sobreviveu graças a isso).

    ResponderExcluir
  4. É verdade, os americanos estão neuróticos. Imagina se um passageiro disser que trouxe uma BOMBA DE CHOCOLATE na bagagem de mão pra lanchar. Aí o avião vai fazer um pouso de emergência, vai entrar a CIA, FBI, NSA, os Marines, vão vasculhar a aeronave toda com cães farejadores e o passageiro vai pegar prisão perpétua por "ameaça a segurança do vôo".

    ResponderExcluir
  5. Com dois lindos cães à sua disposição para uma linda foto, por quê esse bassezinho insignificante ?

    ResponderExcluir
  6. É bem intrigante, pois no brasil mesmo se você é mordido por um cachorro mes que tenha certeza que é tratado, temos o hábito de ir ao hospital. Não só para fazer o curativo, mas também para não contrair nenhuma doença causada pela mordida. Pois afinal o cão pode ser vacinado, mas sua boca contém bactérias. Fez bem o cmdt.

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana seu blog Comandante! Quem me indicou foi o meu filho que trabalha na Gol como comissário. Sou leigo, porém muito curioso.
    Moro em Belo Horizonte e vou muito ao aeroporto de Confins. Como o Matheus faz a rota Confins/Congonhas regularmente, observo que quando se decola (quase sempre) no sentido noroeste/sudeste (torre de controle → 34 *número que está no final da pista do outro lado) a aeronave inclina-se uns 10 graus para a direita para depois fazer uma curva para a esquerda, passando sobre o aeroporto em grande altitude, para então seguir rumo a São Paulo. Por que não se faz uma curva à direita, ganhando tempo e já direcionado para o seu destino?
    Agora já abusando, quando o avião está taxiando as manobras de mudança de direção são feitas também com o manche? Como funciona esta operação?
    Abraços,
    Walter

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Caro Walter, esta curva à direita, imediatamente após a decolagem, tem por finalidade aumentar a separação com os aviões que eventualmente estão na área da Lagoa Santa. Em seguida os aviões devem efetuar uma curva ascendente à esquerda para evitar a área da Pampulha. Quando não há aviões na área da Pampulha, é comum o controle de tráfego aéreo autorizar uma curva à direita para os voos que seguem para São Paulo. Quanto às manobras de taxi em solo, elas são efetuadas com o auxílio do "steering" que é uma pequena "manopla" que o comandante gira com a mão esquerda e que vai comandar hidraulicamente a roda do nariz do avião. Esta manopla fica do lado esquerdo, na "parede" do avião, próximo ao joelho esquerdo do comandante, que senta no assento da esquerda. O steering pode girar a roda do nariz até cerca de 75 graus para cada lado. Os pedais também podem comandar a roda do nariz, porém apenas 7 graus para cada lado, por isso as operações de taxi são feitas pelo steering. Procure por imagens de "737 steering wheels" no google, e a primeira imagem que vc vai ver é justamente da rodinha de comando do steering.

    É isso, parabéns pelo seu filho. Abç, Roberto.

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pelas informações, Comandante.
    Quem sabe um dia terei o prazer de voar com o Sr.
    Te desejo muitos "céus de brigadeiro"!
    Abraço,
    Walter

    ResponderExcluir
  11. Sim, a neurose tomou conta. Lembra do cara do ano passado, que tentou por fogo a bordo de um A330 da Delta na descida? Depois daquele incidente, em 2 dias tivemos que desativar todo o airshow e ADS-B dos 67 e 77. Overreaction ao extremo.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. gay do carlho
    as devir ca bater deves

    ResponderExcluir